fbpx

Higiene Íntima: 3 cuidados simples que toda mulher deveria ter

Higiene é sempre importante, mas quando falamos sobre higiene íntima o cuidado deve ser redobrado. Infelizmente, por causa de tabus e desinformações, muitas mulheres não cuidam da limpeza genital de maneira adequada. Essa situação é problemática justamente porque a higiene íntima feminina é vital para evitar doenças e infecções.

O nosso próprio corpo possui excelentes mecanismos de defesa. A pele, o muco protetor, a microflora e pH naturais fazem parte do sistema que protege a saúde íntima da mulher. Só que para que estes mecanismos continuem fazendo seu trabalho, é preciso que a higienização ajude a eliminar ameaças externas sem danificar a barreira natural de proteção da vagina.

Para que mais mulheres saibam como manter sua higiene íntima em dia, nós separamos 3 cuidados simples que toda mulher deveria ter na hora da higiene íntima.

higiene íntima da mulher. cuidados ao lavar a vagina. vulvodínia

1. Escolher o sabonete certo é fundamental

Mesmo aquelas mulheres que sabem que precisam lavar bem a região íntima podem cometer erros como utilizar um sabonete inadequado ou ainda exagerar na limpeza. É importante lembrar que a área vaginal possui um pH ácido e que é justamente esta acidez que impede os micro-organismos. Fazer a limpeza inadequada pode eliminar a própria microflora natural responsável pelo Ph da região da vagina.Por isso, a recomendação dos ginecologistas é sempre utilizar os sabonetes que possuem ph próximo ao ph Vaginal: 3,8 – 4,2.

Outra recomendação muito importante, principalmente para mulheres que sofrem de Vulvodínia é evitar substâncias na região da vulva que contenham Parabeno, Propilenoglicol e Petrolato. Vale lembrar que toda esta limpeza deve ocorrer apenas na área externa, próximo a vulva e nunca internamente na vagina. Além disso, o uso de ducha de água quente, deve ser evitado já que também pode remover a proteção natural.

Vulvodínia é uma das principais causas de Dispareunia (dor durante a relação). Os sintomas normalmente presentes são  ardência e queimação na região da vulva.

2. É bom deixar as partes íntimas respirarem

Muitos dos problemas de proliferação de bactérias na região vaginal acontecem quando ela está abafada. Isso ocorre porque a falta de ventilação  pode alterar a microflora vaginal.

Calcinhas de materiais sintéticos, protetores diários e calças jeans são os principais vilões neste quesito. No dia a dia prefira usar calcinhas de algodão e sempre lave com sabão de côco ou neutro as roupas íntimas já que eles possuem menos produtos químicos e perfumes que podem causar alergias ou irritação. Dormir sem calcinha também é uma maneira de deixar a região respirar como deve.

Outro fator que favorece desenvolvimento de infecções é a umidade. Por isso, evite ficar com um biquíni ou maiô molhado por muito tempo. Assim que sair da praia ou da piscina troque a roupa de banho por uma calcinha seca e limpa.

3. Período menstrual requer cuidados extras de higiene íntima

A higiene íntima feminina durante a menstruação merece uma atenção especial. Ainda que a menstruação seja um processo natural do corpo, a presença do sangue pode afetar o pH natural e ser um meio de cultura de bactérias por si só.

A escolha do absorvente vai de acordo com a preferência da mulher, mas é importante que ele seja trocado com frequência. O tempo ideal da troca varia conforme o fluxo, mas o recomendado é não passar mais de 4 horas com o mesmo. Se possível a cada substituição higienize a região com água corrente para remover o sangue acumulado.

Para mulheres com Vulvodínia é recomendado utilizar absorventes de algodão.

A saúde íntima feminina é fundamental para a saúde da mulher e em situações específicas, como no caso de mulheres com Vulvodínia, é necessário ainda mais cautela na hora de escolher os produtos a serem utilizados na região da vulva.

No nosso blog você encontra mais artigos sobre o tema para ficar sempre informada e saber a melhor forma de se cuidar.

Esperamos ter ajudado na busca de informação que é sempre importante para saúde da mulher. Se você ficou com dúvidas em relação à Vulvodínia e outras causas de dor na relação, dá uma olhadinha nesse artigo: “5 dúvidas de mulheres que sentem dor na relação”   

 

#urobecken #higieneintima #vaginismo #dispareunia #fisioterapiapelvica #ginecologia   

Deixe um comentário

×