fbpx

Endometriose: Sintomas e Tratamento

sintomas e tratamento da endometriose. dor pélvicaConsiderada uma “doença silenciosa”, a endometriose afeta cerca de 6 milhões de brasileiras, conforme a Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE).

Desde a manifestação dos primeiros sintomas até o recebimento do diagnóstico, a mulher leva, em média, oito anos, segundo a SBE. Fortes cólicas e dor durante as relações sexuais acabam sendo naturalizadas, pois muitas mulheres acreditam que sentir dor é normal.

Confira, neste texto, o que é a endometriose e como cuidados simples e não cirúrgicos, como medicações e fisioterapia do assoalho pélvico, podem ajudar no tratamento da doença.

O que é endometriose?

Trata-se de uma doença ginecológica crônica que atinge principalmente mulheres em idade reprodutiva (de 20 a 40 anos). Caracteriza-se pela presença da membrana que reveste a parede uterina, o endométrio, em outros órgãos.

Todos os meses, a mulher elimina esse tecido junto com a menstruação. Na endometriose, esse tecido, em vez de ser eliminado, migra, por meio da corrente sanguínea para outros órgãos como ovários, intestinos, bexiga, apêndice e vagina.

Quais as causas?

Ainda não há um consenso sobre as causas da endometriose, apesar de vários estudos indicarem algumas teorias.

Um delas é a Teoria de Sampson (ou teoria da menstruação retrógrada). Ela afirma que a doença é provocada por células do endométrio que, em vez de serem eliminadas com a menstruação, retrocedem por meio das tubas uterinas e chegam à pelve.

Como a menstruação retrógrada afeta quase 90% das mulheres, mas um número consideravelmente menor tem endometriose (de 10% a 15%), outros fatores têm sido considerados. Entre eles estão:

– estresse;

– ambiente;

– predisposição genética;

– identificação de fatores imunológicos.

Neste último, como o sistema imunológico de algumas mulheres não consegue destruir as células do endométrio que retrocederam, isso explicaria, em parte, por que algumas desenvolvem endometriose e outras não.

Principais sintomas

A endometriose caracteriza-se pelos seguintes sintomas:

fortes cólicas menstruais (dismenorreia)

dor pélvica crônica

dor nas relações sexuais (dispaurenia)

– alterações intestinais (sangramento nas fezes, distensão abdominal, constipação)

– infertilidade

Buscando tratamento

A endometriose é uma doença crônica que deve ser acompanhada durante toda a vida reprodutiva da mulher. Ela pode ser trata cirúrgica ou clinicamente.

A cirurgia é recomendada para pacientes em que o tratamento clínico for considerado ineficaz ou contraindicado. O objetivo é a remoção completa de todos os focos de endometriose. É realizada principalmente por videolaparoscopia.

O tratamento clínico, ainda que não ofereça a cura ou a eliminação das lesões, é bastante eficaz no controle da dor pélvica.

A Fisioterapia Pélvica é um dos principais recursos para a diminuição da dor pélvica relacionada à endometriose

Pode ser ainda necessário o uso de medicações, como hormônios e anti-inflamatórios, além de condutas terapêuticas como a adoção de uma alimentação saudável e diminuição do estresse.

Quer saber mais sobre como a fisioterapia do assoalho pélvico auxilia na diminuição da dor provocada pela endometriose? Então clique aqui e confira como a fisioterapia do assoalho pélvico pode ajudar no tratamento da doença.

Dra Isabel Fonseca

Dra Isabel Fonseca 

Fisioterapeuta Pélvica, Diretora da Clínica Urobecken e Membro da Associação Brasileira de Fisioterapia na Saúde da Mulher. (saiba mais sobre a Dra Isabel)

#urobecken #endometriose #dorpelvica #dispareunia #fisioterapiapelvica #ginecologia #ginecologia

Deixe um comentário

×